Lei Seca: fanatismo e envenenamento


cm23fdb1926_2a

Setembro de 1926

A mídia de um país exportador de açúcar e cachaça não gosta de falar no envenenamento com metanol de cidadãos vizinhos pelo fanatismo do seu próprio governo.

Isso não é de bom tom se impacta nas exportações. Imagine então o dilema dos editores de jornais brasileiros confrontados pelas estatísticas dos 1517 americanos mortos por álcool envenenado em genocídio praticado pelo governo dos EUA en 1925. O próprio governo americano sabia que a prática era de assassínio a granel, mas era o que a lei mandava. A Ordem Departamental nº 3929 de 8 outubro de 1926 incluiu grande quantidade de metanol para essa finalidade. Confira no livro de Charles Mertz, um relato da Década Seca.

Também não seria muito diplomático chamar a atenção ao fato de que a lei seca americana aumentou muito a procura por entorpecentes formadores de dependência, sobretudo preparados de morfina, entre as pessoas que preferiam a cervejinha que não achavam mais.

A solução adotada no Brasil foi de não mencionar o fato de o próprio governo americano ter envenenado o álcool. Neste mesmo ano de 1926, a Sra Pauline Sabin, elegante e admirada pelas mulheres americanas, se declarou a favor da revogação da emenda constitucional da lei seca. Esta dama da sociedade dali a seis anos participaria da demolição do governo republicano de Herbert Hoover no meio da crise econômica precipitada pelos confiscos utilizados na cobrança da lei seca.

A mesma crise se repetiu em 2007 e vários estados dos EUA logo começaram a descriminalizar substâncias bem menos perigosas do que o álcool e o tabaco. Apenas o Partido Libertário coloca na sua plataforma a abolição destas leis que destroem a vida humana, a liberdade e a economia. Mas para o político bom entendedor que não quer perder o cargo, meio voto já transmite a indireta… A lei seca constitucional dos EUA resultou dos 1,4% do voto popular dado aos partido da Proibição em 11 eleições. Hoje, os votos de sangria, dados por eleitores de consciência a favor da liberdade, são os votos que mudam as leis.

Why not delve into the failure of Prohibitionism that caused the 1929 Crash? Prohibition and The Crash–Cause and Effect in 1929 does exactly that, matching newspaper accounts against stock market reactions and competing theories. It is live on Amazon Kindle for the price of a pint.

Prohibition and The Crash, on Amazon Kindle in 2 languages

My other-language blog is amigra.us

Necessita de um intérprete de legalês?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s